fbpx

Saiba mais sobre os tipos

de cicatrizes e a diferença entre elas

Quando falamos em realizar cirurgias estéticas por diversos motivos, surgem inúmeras dúvidas sobre o procedimento. Os questionamentos mais comuns estão relacionados à cicatrização, já que esta etapa está diretamente ligada ao sucesso da cirurgia e satisfação de quem passa por ela.

O processo da reconstituição tecidual é natural e acontece quando a pele é lesionada. A recuperação do tecido depende de diversos fatores como por exemplo: técnica utilizada na sutura, hábitos alimentares do paciente e cuidados pós-operatórios. Por isso é indispensável seguir as recomendações médicas quando se passa por qualquer procedimento cirúrgico, especialmente o estético, que visa melhorar algum aspecto do corpo para melhorar a autoestima.

Para entender melhor quais são os tipos de cicatrizes, precisamos conhecer o processo de cicatrização que acontece em 4 etapas:

  1. Depois da pele lesionada, a primeira etapa da sua recuperação é a limpeza. Aqui, alguns agentes químicos do corpo entram em contato com o ar formando uma crosta sobre o ferimento para estancar sangramentos e evitar a agressão externa de sujeiras;
  2. Em seguida acontece a retração. Através da ação dos miofibroblastos a ferida sofre uma retração diminuindo o tamanho da área afetada. É comum nesta etapa o surgimento de coceiras; 
  3. Para começar o fechamento do ferimento, por meio da granulação começam a surgir novas células de tecido para preencher o espaço; 
  4. Por último, acontece a reepitelização quando as células começam a expulsar a crosta para facilitar a recuperação da pele. 

Tendo em mente como o processo de recuperação funciona, fica mais fácil entender os diferentes tipos de cicatrizes e os motivos delas se formarem. 

Cicatriz Normotrófica

As cicatrizes normotróficas são aquelas que assumem um aspecto e consistência muito parecidos com o tecido epitelial antes da lesão, ou seja, a pele volta quase 100% a ser o que era antes. O resultado dessa cicatriz é quase imperceptível e extremamente discreta, o que é buscado nas cirurgias estéticas. 

Cicatriz Atróficas

Diferente das cicatrizes normotróficas, as cicatrizes atróficas mudam o aspecto da pele resultando em um relevo. Isso se deve à perda de músculos e gordura na região da lesão. Essa cicatriz é bastante comum em acidentes e em peles que sofrem com a incidência de acne.

Cicatriz Hipertrófica

Esse tipo de cicatriz é resultado da produção anormal de colágeno. Durante o processo de recuperação do tecido, ele se forma em excesso apenas na superfície da pele lesionada, fazendo com que se crie um pouco de relevo na área. As cicatrizes hipertróficas costumam ficar elevadas, vermelhas ou com saliências.

Queloide 

Assim como a cicatriz hipertrófica, a queloide surge quando existe um crescimento exagerado do tecido conjuntivo devido a produção excessiva de colágeno. A diferença é que esta se espalha além da área lesionada podendo gerar dores.

Cuidar da alimentação assim como da saúde física antes e após as cirurgias influencia no resultado das cicatrizes, além de garantir uma qualidade de vida mais satisfatória.

É importante lembrar que as cicatrizes não desaparecem, mas existem diversos tratamentos para quelóides e procedimentos que podem reduzir as características avermelhadas, escuras e aspecto grosseiro das cicatrizes indesejadas. 

Continue acompanhando nosso blog e saiba como evitar queloides e tudo o que você precisa sobre os procedimentos cirúrgicos estéticos. Até a próxima!